Desmistificando a frutose

thumb

Olá!

Escuto muitas dúvidas no consultório quando o assunto é frutose. Um incosciente coletivo atribui que o consumo de frutose saudável, inclusive quando isolada e na forma de pó culinário. Hoje iremos desmistificar esse assunto de forma breve e eficiente.

O consumo de frutose, especialmente na forma de xarope de milho rico em frutose aumentou consideravelmente nos países desenvolvidos durante as últimas décadas. Muitos produtos alimentícios possuem adição de frutose (refriferantes, barras de cereal, biscoitos, bolos prontos, balas) ou alta concentração de frutose (suco de fruta de caixinha, frutas enlatadas), muitas vezes pelo seu baixo custo quando comparado à clássica sacarose. Ou seja, muitas vezes ingerimos diversas fontes de frutose concentrada e não percebemos. Aí começa o problema.

A frutose, por ser um açúcar redutor (assim como glicose, maltose e lactose) reage fortemente com moléculas proteicas e forma produtos de glicação avançada, conhecidos como AGE’s, que aceleram o processo de envelhecimento celular.

Além disso, o consumo de frutose foi associado a inúmeras complicações, dentre elas:

* Aumento de triglicerídeos (hipertrigliceridemia)

* Obesidade

* Diabetes mellitus tipo 2 e resistência à insulina

* Doenças cardiovasculares

* Esteatose hepática não-alcóolica (acúmulo de gordura no fígado)

* Excesso de ácido úrico sanguíneo (hiperuricemia)

Fiquem atentos aos rótulos dos produtos que você consome.

Seu corpo é sua responsabilidade, cuide dele com carinho e cuidado.

Adquira o hábito de ler aquilo que você coloca dentro do seu organismo!

É importante ressaltar que nada em grandes quantidades traz benefícios – frase já tão conhecida mas ainda não assimilada. A recomendação do consumo de frutas de acordo com a Organização Mundial da Saúde continua sendo as 3-5 porções diárias. Entretanto, é diferente consumi-las ao longo dia – nos lanches, café da manhã e após almoço/jantar – e consumi-las acumuladamente – jantar um pote grande de salada de frutas em substituição à legumes, verduras, proteínas, gorduras… equilíbrio sempre!

 

Com carinho,

Letícia

Referências:

GABY, A.R. Adverse Effects of Dietary Fructose. Alternative Medicina Review, vol 10, n 4, 2005.

 

  • Ilka

    Nossa como é difícil este equilibrio e criar o habito de ler TUDO que compramos no supermercado. Haverá ainda o dia onde conseguirei fazer as compras da semana apenas na feira..!! Cada leitura das tuas publicações é um aprendizado. Obrigada!!